CENÁRIOS MÁGICOS

Entre os sete e 10 anos, três cenários mexeram comigo. No Ginásio Beata Júlia, em São Sepé-RS, assisti pela primeira vez a uma peça de teatro. Eram alunos do ginasial. Fiquei hipnotizado. Saí querendo mais. Na mesma época, durante um mês, assisti quase todas as noites às sessões do Gran Circo Continental dos Irmãos Robatini.  Meu pai ganhava cortesias permanentes. Durante o dia conseguia acompanhar os treinamentos dos artistas. A lona ficava armada próxima à minha casa. Fiquei amigo deles. O circo marcou minha infância.

Mas o maior impacto foi com o Teatro Serelepe, da Família Benvenuto Almeida. A companhia itinerante ficava meses na cidade. Num galpão de lata, chanchadas, melodramas, comédias e números musicais. Dentre as peças encenadas lembro o clássico do melodrama: O céu uniu dois corações, de Antenor Pimenta.

Personagens marcantes quase todas as noites me faziam rir e chorar. Na pequena cidade do interior gaúcho, encontrava os artistas sem maquiagem pela rua. Tudo muito mágico.

Mais tarde, aos 17 anos, o teatro entrou pra valer em minha vida. Comecei no ginasial da Escola Annes Dias, em Cruz Alta-RS. Virei ator profissional em 1988, em Porto Alegre. Concluí Licenciatura em Teatro na UERGS, em 2009.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.